Poesia erótica

01
Out 11

 

Num barco sem velas, sem norte

só com o desejo, navego a deriva

sem sorte, guiado pelas estrelas

leitosas ladies da noite

 

Amar moroso no mar revolto

a correnteza me arrasta à areia

a água está viva entre as fendas

frestas e pedras, carne

 

Vênus brilha e baila

suores salinos misturam-se

As Três Marias sacrificam astros menores

bacantes rasgam o céu e bebem seu sangue azul

meu corpo flutua entre espumas

pelas mãos dos mitos é oferecido

e entregue às sereias e aos signos

que ao nascer do sol se deitam

em meu peito

 

Anoitece novamente

e os sinais dos rituais resplandecem

na imagem do Cruzeiro

ao sul de nossos pensamentos

 

 


publicado por Eroticidades às 15:42
Temas:

Outubro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Livro de poesia erótica

Outros livros

Follow DoctorFritz on Twitter
Ouça minha voz

Leia os blogs

pesquise